A Justiça triste

Fiz referência à imagem da Justiça, ao fundo da foto que postei antes com a pirâmide humana na Praça da Matriz, em Porto Alegre, e decidi informar um pouco mais.

A Themis de nove metros é obra do arquiteto Carlos Maximiliano Fayet, autor do projeto do belo Palácio da Justiça.

A história da escultura da Justiça guerreira, sem vendas, mas aparentemente triste, com a espada abaixada, é contada em detalhes em um texto de Cícero Alvarez e Lídia Fabrício.

É muito interessante, vale a penar ler.

Este é o link:

https://www.tjrs.jus.br/export/poder_judiciario/historia/memorial_do_poder_judiciario/memorial_judiciario_gaucho/revista_justica_e_historia/issn_1677-065x/v7n14/Palacio_da_Justica_de_Porto_Alegre.pdf

O texto completo, sobre o Palácio, é esclarecedor de uma das principais obras arquitetônicas do Estado. O trecho que fala da estátua está a partir deste parágrafo (é só entrar com busca):

“A escultura de Themis, de certo modo, tem processo de criação similar ao dos murais…”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


6 + 2 =