A impunidade dos tucanos ofende o Brasil

As instituições têm só hoje para pegar um tucano corrupto, antes que o ano acabe sem que, vergonhosamente, um tucano, um só tenha sido preso ou condenado.
Há tucanos investigados (Fernando Henrique Cardoso e Aécio Neves). Alguns tucanos estão sendo processados há anos (Pedro Parente, Pedro Malan, José Serra), mas as sindicâncias e processos contra tucanos não avançam.
A impunidade dos tucanos corruptos é uma das manchas que a reputação das instituições brasileiras leva nas costas para 2017.
Um dia, grupos de cientistas terão de se dedicar ao estudo do longo período em que os tucanos foram poupados no Brasil, enquanto parte das esquerdas era massacrada.
A proteção que os tucanos têm da imprensa, o temor (ou seria outro sentimento?) que impõem a certas autoridades e a desenvoltura com que circulam pelas altas rodas, certos de que não serão enquadrados, ofende o Brasil.
Os tucanos não podem, como parece, orientar a conduta das instituições.
(Alguém pode estar pensado que as instituições terão até amanhã, sábado, dia 31, para pegar um tucano. Mas se não pegam nem em dia da semana, não será num sábado que pegarão. Sábado só pegariam alguém se fosse um tesoureiro do PT ou o tio de um cunhado do homem que forneceu os pedalinhos para o sítio de Atibaia.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


8 + 6 =