AJUDEM A SALVAR PORTO ALEGRE

Porto Alegre teve 12 administrações, de Guilherme Socias Vilella pra cá, incluindo o atual gestor.

Foram prefeitos: Vilella, João Dib, Alceu Collares, Olívio Dutra, Tarso Genro, Raul Pont, Tarso Genro de novo (com um segundo mandato interrompido para concorrer ao governo do Estado), João Verle, José Fogaça (por duas vezes, também com mandato interrompido para concorrer ao governo) e José Fortunati.

Faço a lista a partir de Vilella, prefeito de 1975 a 1983, porque os anteriores a ele já faleceram. Também faleceu o ex-prefeito João Verle, que sucedeu Tarso como seu vice.

Temos então oito ex-prefeitos vivos. São oito cabeças privilegiadas, que geriram a cidade com dedicação, em meio às controvérsias naturais da função pública.

Pode-se discordar de alguma coisa de um ou de outro, mas nunca se ouviu dizer que tenham deixado a cidade passar pelo que está passando.

Nunca, pelo que sei, nenhum deles enfrentou adversários políticos como se fossem inimigos desprezíveis. Nem mesmo os interventores.

Ao contrário, Socias Vilella e João Dib são reconhecidos como pessoas gentis. São flexíveis e bons negociadores.

Chego até aqui para sugerir o seguinte. Que os oito ex-prefeitos sejam convocados para um conselho de sábios, como muitos governos já fizeram, no Brasil e no Exterior, em tempos difíceis.

Que os oito ex-prefeitos sejam convocados, e não convidados, a participar de um mutirão de inteligências e de afetos para salvar Porto Alegre. Todos eles sabem que estamos sob emergência.

Porto Alegre é uma cidade condenada, como se as suas ruas fossem a versão gaúcha dos piores momentos de Bagdá. Há indícios claros de que a cidade caminha para a total degradação e a posterior transformação num espaço de negócios, e não de convivências.

Já venderam o estaleiro e o cais e irão vender a água, o esgoto, o Mercado Público, o viaduto da Borges, a Carris e quem sabe até o pôr do sol.

Por isso é preciso salvar Porto Alegre. A cidade não pertence a quem foi eleito. Quem chegou ao cargo de prefeito para administrá-la não tem, como alguns pretendem, total autonomia para tratá-la com tanto desprezo.

Porto Alegre é a capital de todos, e não de uma facção política. Salvar a cidade é tarefa também de ex-prefeitos. Alguns já se manifestaram a respeito do abandono a que está sendo condenada.

Outros, por serem reservados e por respeito ao eleito, não se manifestam. Deveriam se manifestar. A atividade pública é feita de discordâncias e de confrontos, mas muito mais de entendimentos e convergências.

O embate desta semana com a Câmara, com o uso da repressão policial (e a derrota do gestor no pacote de maldades contra o funcionalismo), mostra que a cidade está ingovernável.

Que um ex-prefeito chame outro e mais outro, até que se forme o grupo. Se possível com os oito ex-administradores.

Salvem Porto Alegre antes que seja esquartejada e que grupos de amigos se apropriem das suas sobras como bem privado.

One thought on “AJUDEM A SALVAR PORTO ALEGRE

  1. A IDEIA É PERFEITA RECORRER AOS MAIS EXPERIENTES É SÁBIO; O PROBLEMA É FAZER O “PREFEITO” ADMITIR QUE ESTÁ ADMINISTRANDO MAL E QUE A CIDADE E O CIDADÃO NÃO MERECEM SER TRATADOS COM TAMANHO DESCASO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


3 + 7 =