ALGUÉM QUER COMPRAR?

O gestor de Porto Alegre depreciou uma empresa histórica e decisiva para Porto Alegre, ao brincar com a situação da Carris em reunião com empresários na Associação Comercial. Primeiro, disse categórico: “Tem que extinguir a Carris”.
Logo depois, acrescentou, como se tentasse remendar com uma ironia a bobagem que havia dito: “Alguém aqui quer comprar?”
Se a empresa deve ser extinta, como ele a oferece assim, como quem liquida chuchu no fim da feira?
Me contaram que foi uma reunião-almoço em que o prefeito e os empresários tentaram ser engraçadinhos com as desgraças de Porto Alegre. A direita come bem e ri da situação da cidade.
O gestor não é apenas um cara atrapalhado e politicamente ingênuo, sem qualquer noção do que pode fazer até para roçar macegas. É um sujeito folclórico, enredado nas próprias piadas. O gestor Despacito é o nosso Jânio Quadros, sem o carisma de Jânio.
Porto Alegre escolheu um deputado medíocre para ser seu prefeito, porque a classe média de esquerda desistiu da eleição. E bastou o homem que anda enrolar a classe média conservadora e os moradores dos bairros com a conversa recorrente de que é o novo. Pronto, aí está o novo. Nada é mais velho.
Porto Alegre é gerida por um inepto, que tem altos custos e oferece poucos resultados. Temos um prefeito altamente deficitário, que infantilizou a administração e a política.
Alguém quer comprar? Acha que pode pelo menos ser usado para alguma reciclagem? Quer por doação? Ou ele poderia se autoextinguir enquanto gestor? Ofereçam seus lances.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


9 + 6 =