Bolsonarismo boliviano

O golpe na Bolívia é mais do que uma trama contra as esquerdas, os indígenas e os pobres que estavam deixando de ser pobres.
É um golpe contra as mulheres. A direita ataca o poder real e institucional das mulheres da Bolívia.
Tanto que o líder do golpe é o empresário corrupto e fundamentalista religioso Luis Fernando Camacho Vaca, El Macho, que não por acaso tem o apelido de El Macho.
O golpe boliviano é, com El Macho à frente da extrema direita, a grande obra do bolsonarismo latino-americano contra os avanços do poder feminino na representação política.
A Bolívia tem a maior presença feminina num Congresso em democracias ocidentais. Agora, uma ex-democracia em que até a presidente do Senado foi obrigada a renunciar.
Por isso esse foi mais do que um golpe sustentado por americanos, militares traidores e fundamentalistas religiosos. É a trama de machistas inspirados em Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 2 =