Cenários

Possibilidades e divagações sobre a eleição deste ano e sobre outras circunstâncias envolvendo a eleição.
1. Lula consegue participar da eleição e vence no primeiro turno, com a maior votação da história.
2. Lula fica fora. O segundo turno se decide entre Manuela D’Avila e Bolsonaro. Apesar do discurso militarismo do ogro, o eleitor se dá conta do embuste e Manuela, apoiada por Lula, vence Bolsonaro com facilidade.
3. Alckmin e Bolsonaro vão para o segundo turno. Alckmin vence com o apoio da Globo, da imprensa, do mercado e da Lava-Jato, com o Supremo e com tudo.
4. Sem Lula desde o primeiro turno e sem candidatos de esquerda no segundo turno, o não-voto (brancos, nulos e mais abstenção) bate recorde e chega a 38%. A classe média progressista desiste da eleição e da democracia. O eleito (que não é Bolsonaro) representa a minoria da minoria.
5. A intervenção federal no Rio se transforma numa confusão, mas mesmo assim as pesquisas indicam que o povo pede maior presença dos militares. Em meio ao desalento geral e ao aprofundamento da miséria econômica e social, a eleição à presidência é cancelada.
6. A intervenção no Rio dá certo, e as pesquisas mostram que o povo quer militares em outros Estados. A eleição é cancelada.
7. As eleições para o Congresso e os governos e os legislativos estaduais são mantidas. As bancadas de direita crescem. As da extrema direita crescem mais ainda. Os tucanos paulistas elegem candidatos bancados pelo mercado financeiro, todos cheirosos e com ternos bem cortados. O Congresso ganha em grife e elegância.
8. Com o apoio de 1% da população, antes de deixar o governo o jaburu-da-mala retoma a reforma da Previdência e vende a Petrobras em três pedaços. A reforma é aprovada com folga. O povo paga as últimas parcelas das compras feitas com o FGTS.
9. A ONU informa que não há mais democracia no Brasil. As bolsas sobem, o dólar cai e a Globo anuncia pela 54ª vez que a recessão chegou ao fim, com o crescimento de 1,2% do PIB no último trimestre do ano. O Banco Central reduz o juro básico para 3% ao ano. No crédito rotativo do cartão de crédito, chega a 567,8%. No cheque especial, vai a 875,3%.
10. O Fantástico revela que Anitta supera todas as grandes estrelas da música pop e é a artista mais tocada no mundo em todos os tempos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 3 =