Estrelas

Meu amigo Santiago andou por Itaqui no fim de semana. Perguntei na volta o que ele fez. Se tomou mate no galpão, se andou a cavalo, se comeu costela gorda ou se viu assombração.
O cartunista me respondeu com singeleza: vi um céu de estrelas bárbaro. Porque em Porto Alegre só se vê estrela na TV.
Pronto. Valeu a viagem de 1.300 quilômetros. Me lembrei então de uma crônica do Rubem Braga em que ele lamenta. Pobre Niterói, nem lua tem. Até a lua que se vê de Niterói é a lua do Rio de Janeiro.
Combinamos que no verão vamos a Alegrete olhar estrelas. Não há no mundo um céu mais estrelado do que o do Caverá, até porque o centro do mundo fica bem ali.

One thought on “Estrelas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 3 =