Excessivo

Imaginem a precariedade técnica, política e emocional do delegado Fernando Segovia para não aguentar três meses no comando da Polícia Federal, num governo em que qualquer um pode ser ministro.
Segovia caiu porque não soube dosar o zelo que deveria ter com os que o indicaram. É um dos tantos casos em que o subalterno cai por excesso de puxa-saquismo.
Segovia ultrapassou todos os limites. A Polícia Federal em algum momento saberá se reabilitar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


3 + 5 =