LUTE COMO UMA GAROTA

A performance de Manuela D’Ávila ontem no Roda Viva me fez lembrar do depoimento de Dilma Rousseff no dia 29 de agosto de 2016 no Senado. Pela valentia e pelo brilho pessoal.
As duas foram cercadas não só por golpistas, mas por machistas. Eles fingem que foram vencedores. Mas todos sabem que elas venceram.
Ontem, Manuela expôs o jornalismo não só a uma derrota, mas a um vexame. Foi uma surra da emoção e da inteligência no preconceito, no reacionarismo, na tristeza e na grosseria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 7 =