Meu único ídolo

alcindoEm janeiro de 2014, eu, o Luís Henrique Benfica e o Félix Zucco levamos Alcindo Martha de Freitas para que se despedisse do Olímpico. Diziam que iriam demolir o estádio alguns meses depois.
O Olímpico continua de pé, mas é torturado todos os dias pelos que lhe arrancam pedaços.
E Alcindo morreu hoje, aos 71 anos. O Bugre Xucro foi o maior goleador do Olímpico. Fez 129 gols em 186 jogos. No total, ali e em outros campos, em 11 anos de Grêmio, fez 231 gols em 377 partidas.
O Olímpico foi o templo do centroavante Alcindo. No dia em que o encontrei, naquele janeiro de 2014, para a primeira entrevista na casa do Campo Novo, eu disse: tu foste o único ídolo do futebol que eu tive.
Com 11 anos, eu passei a gostar de futebol e do Grêmio, a paixão da minha vizinha tricolor dona Senhorinha. Dona Senhorinha, eu contei a ele, me ensinou a ser gremista só por causa do Bugre. Ela gostava mais de Alcindo do que do Grêmio.
Educado, com sua voz baixa, ele me disse: obrigado.
Como se fosse preciso agradecer. E me contou que entendia o fim do Olímpico, com a construção da Arena, mas que não iria ver, nem pela TV, sua demolição. E, falando da saúde precária, como diabético, com meio rim, me assegurou que não temia morrer.
Foi-se meu único ídolo.

Este é o link da reportagem que fizemos em 2014.

http://zh.clicrbs.com.br/rs/esportes/gremio/noticia/2014/01/o-olimpico-e-seu-maior-goleador-a-ultima-visita-de-alcindo-ao-monumental-4399940.html

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


3 + 7 =