O BOM SENSO DE WILLIAM WAACK

William Waack me deve uma xícara de café, que derramei agora ao ler um comentário dele em debate da Folha sobre manuais de redação e a conduta dos jornalistas. Tive um acesso de riso de três minutos.
Leiam o que ele disse: “Sou libertário. Manuais são bons para quem precisa responder a críticas e servem para apoiar o aparelho de televisão, mas são poucos usados na prática. Eu sou contra regulamentos e a favor de que cada um arque com sua responsabilidade. Sou a favor do bom senso”.
O bom senso de William Waack o levou a fazer um comentário racista na TV e a obrigar a Globo, tão zelosa com seus pupilos de direita, a mandá-lo embora.
(Deve ser interessante um debate em que um sujeito execrado por discriminação racial apresenta-se como conselheiro de bons modos para jornalistas. Pobre jornalismo, pobres libertários.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


6 + 6 =