O evangelho e o diário

piauícapa

Todo pilantra gosta de contar que lê a Bíblia quando vai parar na cadeia. É uma confissão que faz com que pilantras pobres e ricos tenham pelo menos uma coisa em comum.

Delcídio do Amaral, o tucano que começou roubando no governo FH e continuou roubando nos governos do PT, é um deles. Delcídio é um caso raro de mediano que subiu muito na vida como infiltrado.

Ainda é difícil acreditar que o cara foi líder do governo Dilma no Senado com essa conversa de impostor.

Vi finalmente, porque amigos insistiram, o vídeo da entrevista que ele concedeu à repórter Malu Gaspar, da revista Piauí (acima, a fantástica capa da última edição). Ele conta que lia a Bíblia na cadeia e faz ar de quem saiu dali convertido e curado.

Ainda bem que leu a Bíblia. Em 30 páginas do Evangelho de Mateus, ele fica sabendo quem foi Jesus. Em apenas 30 páginas.

Se tentasse a cura lendo o diário de Fernando Henrique, teria que consumir mais de mil páginas de cada tomo, que já somam 3 mil páginas. E faltam mais umas 5 mil páginas de diário.

Mateus conta a vida de Jesus num livrinho. FH conta seu período de governo, em relatos totalmente inúteis, no maior livro já publicado no Brasil. Mas quem Jesus acha que é perto de FH.

(Alguém pode dizer: mas a Bíblia tem letrinha pequena, e o diário de FH tem letra graúda. De fato, pode estar aí a diferença de 30 para mil páginas).

A entrevista de Delcídio está aqui:

http://piaui.folha.uol.com.br/videos/delcidio-do-amaral-o-delator/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 5 =