O HOMEM QUE VIROU SUCO

O que o ministro do Turismo tem que o ministro da Secretaria-Geral do Governo não tem? Marcelo Álvaro Antonio, o do Turismo, foi denunciado pela Folha como coordenador de um esquema que usava mulheres de Minas Gerais como candidatas laranjas, para pegar o fundo partidário, que é um dinheiro público. A suspeita é de que ele ficava com a dinheirama e depois dividia entre os parceiros.
O que Bolsonaro fez com Antonio? Nada. Antonio chegou a ser exonerado, para que assumisse formalmente uma cadeira de deputado federal pelo PSL.
Muitos pensaram que o homem havia caído por decreto assinado pelo ministro Sergio Moro, mas no dia seguinte o mesmo Moro assinou o decreto de readmissão.
Já o ex-presidente do PSL Gustavo Bebbiano, envolvido na coordenação da campanha de Bolsonaro e agora ministro da Secretaria-Geral, também usou mulheres laranjas e está sendo fritado pelo pai e pelos filhos Bolsonaros.
Bolsonaro mandou os garotos baterem com força em Bebbiano, até que ele pedisse a renúncia. Ainda não pediu, mas não vai aguentar.
Os Bolsonaros protegem o laranjal de Antonio e esculhambam com o laranjal de Bebbiano, com quem o pai se nega a conversar.
O jornalismo terá de esclarecer. Antonio tem algum poder que Bebbiano não tem, mesmo que o ministério do primeiro não seja quase nada perto do poderoso ministério do segundo?
Por que os Bolsonaros jogaram Bebbiano aos leões e protegem Antonio? Parece que Bebbiano bailou porque escondeu a grana das laranjas e enganou outros líderes do partido e os Bolsonaros.
Concluindo: desentenderam-se na hora de dividir as laranjas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


6 + 1 =