O Judiciário aguenta os excessos da Lava-Jato?

Ontem, Lula virou réu no terceiro processo que se abre contra ele. Desta vez, é por corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo a contratação, pela Odebrecht, de uma empresa de Taiguara Rodrigues, parente do ex-presidente.

Prevê-se que Lula terá cinco processos contra ele. Em dois ele já é réu. No primeiro, é acusado de obstrução de Justiça. No segundo, de favorecimento pela OAS no caso do apartamento no Guarujá.

Ainda faltam os processos por participação em lobby em favor de empreiteiras e o do famoso caso do sítio de Atibaia e seus pedalinhos. Se não surgirem outros.

Lula, a mulher dele, os filhos, os cunhados, os vizinhos, todos serão investigados e processados. Como diz Zé Simão, humorista da Folha, no fim Lula será processado por formação de família.

Não há saída para Lula. Serão cinco processos. Não haverá como escapar de todos. Se for condenado em um deles e a condenação for confirmada em segunda instância, poderá ser preso.

Como as investigações contra Lula andam a jato, enquanto as investigações e processos contra tucanos não andam, é provável que Lula seja condenado antes das eleições de 2018.

E aí vem a grande dúvida. Quem ganhará o que com a prisão de Lula, ou quem poderá perder o que talvez esteja contabilizando hoje como ganho?

A direita seria mesmo beneficiada com a exclusão de Lula da disputa de 2018 e, quem sabe, da própria política?

Também não está claro, por exemplo, se Ministério Público e Judiciário de Curitiba, em especial, têm condições de avaliar o impacto político da caçada a Lula, se nem os próprios políticos sabem direito o que irá se passar.

Em síntese, será que os integrantes da força-tarefa traçam mesmo uma estratégia pensada de destruição de Lula, avaliando todas as suas consequências, ou são apenas justiceiros impulsivos que em algum momento irão se enredar nas próprias teias?

Estou com os que consideram que MP e Judiciário da força-tarefa (e suas extensões e franquias) foram tomados pela soberba e podem ser apenas quadros medianos anestesiados pela sensação de que cumprem uma missão bíblica. A racionalidade não parece ser a virtude desse pessoal imerso em convicções.

Se Lula for condenado em tantos processos, enquanto a direita tucana corrupta e impune debocha de todos nós, algo muito grave terá acontecido, na sequência do golpe.

Que o Judiciário saiba se proteger antes de um desastre desmoralizador provocado pelos excessos que poucos do meio jurídico estão denunciando. O Judiciário seletivo pode desqualificar o próprio Judiciário, mas a Lava-Jato talvez não esteja preocupada com isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


5 + 3 =