O pai do Luis Fernando

Foi bonita a festa da Academia Rio-Grandense de Letras que premiou autores (Germana Zanetti em poesia e Daniele Marcon em dissertação) e homenageou Luis Fernando Verissimo com o troféu de Escritor do Ano.
Estive no Centro Cultural CEEE Erico Verissimo agora à noite a convite do poeta Elvio Vargas, membro da Academia e meu amigo desde a adolescência no Alegrete.
No final, fui cumprimentar Luis Fernando, Lúcia e Pedro, quando pedi ao Pedro que enfiasse a mão no bolso do pai e tirasse as anotações que ele havia apresentado como uma cola do seu breve discurso.
Eu queria fotografar o texto para publicar. Luis Fernando ouviu a trama e me presenteou com o original, que aí está.
O que se lê é uma homenagem amorosa ao pai dele.

Transcrevo o texto abaixo, porque a letra ficou pequena na reprodução:

“Membros da Academia Riograndense de Letras
Senhoras e senhores
(Autoridades e personalidades presentes)
As senhoras e os senhores da Academia Riograndense de Letras sabem, melhor do que ninguém, que um escritor é a soma das suas leituras e de suas influências.
Daqui a exatamente cinco dias, no dia 17 de dezembro, será a data de aniversário da pessoa responsável pelas minhas leituras e que me influenciou de várias maneiras, além de ser um exemplo de coerência, humanismo e vida.
Por isso, acima de todos os autores e personagens que me encantaram como leitor e me ajudaram como escritor, quero dedicar este prêmio, que tanto me honra, à memória do meu pai.
Muito Obrigado”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


6 + 8 =