O porta-voz

Me perguntam se não vou comentar as agressões verbais de um passageiro a Alexandre Garcia, no aeroporto de Brasília.
Só digo que Garcia deve saber se defender, com o poder e o canhão midiático que tem, em tempos de democracia (mesmo que capenga).
No tempo em que ele foi porta-voz da ditadura, isso dificilmente teria acontecido. Porque naquele tempo só a turma para quem ele prestava serviços e seus cúmplices podiam dizer o que pensavam sem correr sérios riscos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 7 =