O RECADO DO JABURU

Há um detalhe curioso no discurso de hoje do jaburu, em que ele ataca a Polícia Federal e o Ministério Público. É quando diz que não sabe quando deixará a presidência.
A primeira hipótese para a frase é esta. Ele acha que pode ser derrubado antes de completar o mandato, em dezembro.
A segunda: acha que pode se reeleger, com 2% de preferência nas pesquisas, 13 milhões de desempregados nas costas, dois inquéritos sobre o Quadrilhão e às vésperas da terceira denúncia por chefiar uma gangue.
Ou finalmente ele quis dizer que, dependendo do que está sendo tramado, pode querer permanecer no poder, no caso de não termos eleição para presidente.
O que sobra da conversa é que o homem desafiou todo mundo. É forte candidato a ser comido a qualquer momento.
Eis o trecho do discurso com a mensagem cifrada com o “não sei quando”:
“Mas eu sei, meus amigos, minhas amigas, eu sei me defender, especialmente defender a minha família, os meus filhos, porque eu não posso sair daqui da Presidência, não sei quando, para carregar essa pecha irresponsável que tentam imputar-me a todo momento, porque as pessoas de má fé estão manipulando informações, fazendo ilações sem nenhuma prova documental e usando a imprensa para seus propósitos de atingir a minha honra. Os investigadores ainda vão tentar rastrear a origem dos recursos para a compra dos imóveis”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


5 + 5 =