Os amigos, os filhos, as mães…

A Folha mobilizou dois repórteres (e quantos editores?) para descobrir que a mãe e uma irmã do desembargador Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, foram filiadas ao PT. E que o próprio Favreto também foi. Nada é informado sobre as ligações políticas dos outros desembargadores.
A longa reportagem é publicada hoje, em tom de devastadora descoberta macartista. Por que tanto esforço? Por que Favreto é voz dissonante no Tribunal em relação a desmandos do juiz Sergio Moro, que o ministro Teori Zavascki já havia apontado. Mas Zavascki morreu em acidente de avião no dia 19 de janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 3 =