Os retratos

Imagino a cena dos ladrões de fotos do Restaurante Copacabana. Uma turma de fascistas sorrateiros tirando os retratos de Lula, Pont, Olívio e Villaverde das paredes e enfiando em bolsas que trouxeram de casa.
Mas os fascistas enfrentam um dilema moral irrecuperável. Nenhum deles colocaria uma foto do Bolsonaro em algum lugar público que frequente. Duvido que coloquem.
Os ladrões de retrato dizem que Lula está morto, mas tentam esconder até os retratos de Lula.
Só há uma saída para o Copacabana nessa história, uma só. Arranjar fotos com os retratados (mesmo que não sejam as mesmas dos personagens no restaurante) e assim reparar o dano. É fácil. É só querer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 3 =