POR QUE MORO PROTEGE DELATORES?

Sergio Moro vem impedindo que órgãos federais e de controle de atividades, nas mais variadas áreas, usem provas obtidas pela Lava-Jato contra delatores.
É a nova notícia de mais uma controvérsia envolvendo o juiz simplório. Delatores e dirigentes de empresas que admitiram crimes estão blindados pelo juiz.
A Advocacia-Geral da União, a Controladoria-Geral da União, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o Banco Central, a Receita Federal e o Tribunal de Contas da União querem ter acesso a essas provas obtidas por delação.
Estão tentando que os delatores e seus cúmplices sejam denunciados em outras áreas. Mas Moro decidiu que só ele toca nos processos.
O estranho é que Moro havia decidido, bem antes, liberar informações para outros órgãos. O esforço da Lava-Jato deveria ser compartilhado com todos os que combatem crimes.
Agora, voltou atrás. Por quê? Para, segundo a Lava-Jato, evitar a anulação de provas, por solicitação do Ministério Público. Com o pretexto de proteger provas, a Lava-Jato protege bandidos.
As provas dos mafiosos brasileiros só valem para Sergio Moro, não valem para nenhum outro órgão fiscalizador que queira pegá-los, por exemplo, por sonegação.
O famoso powerpoint de Dallagnol contra Lula vale para todo mundo. Mas as provas contra a máfia da direita não valem. São secretas.
Estranho. Muito estranho. O doleiro Youssef, o ladrão avulso Pedro Barusco e todos os outros delatores soltos estão bem protegidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


8 + 5 =