Por que só agora, Nelson Jobim?

Continua repercutindo a entrevista que o ex-ministro Nelson Jobim concedeu no fim de semana ao Estadão. Jobim ataca os excessos da Lava-Jato e do juiz Sergio Moro, mas acaba repetindo o que até seu Mércio já disse.

Que o juiz usa as prisões preventivas para obter delações, que grampeou Dilma ilegalmente e não foi punido, que fez Lula depor sob condução coercitiva e etc etc.

Jobim critica ainda a performance de um juiz quase sempre preocupado em causar impacto entre a população (o magistrado chegou a emitir nota de exaltação de uma passeata da direita na Avenida Paulista…).

Mas a grande questão é: por que só agora nomes de peso entre os chamados operadores do Direito têm se manifestado contra os exageros do juiz de Curitiba?

Por que esses críticos retardatários ficaram quietos por mais de dois anos, enquanto juristas, professores, juízes, promotores e procuradores destemidos se pronunciavam contra atos devastadores para a imagem do Judiciário, em manifestos e entrevistas que saíam nos cantos de página dos jornais (quando saíam)?

O que está levando tanta gente antes silenciosa e obsequiosa a atacar agora o absoluto Sergio Moro? Mais uma vez, em respeito à inteligência de quem me lê, não vou tentar responder.

 

 

6 thoughts on “Por que só agora, Nelson Jobim?

  1. Na coluna de ontem ele, indiretamente, da a resposta: Não concorda com eleições antes de 2018. Taí. Barrar as apuração de denúncias contra a turma golpista pra deixar tudo como está.

  2. QUE SEja bem vindo ao combate a esse estado do nosso direito, MAS, LAMENTO QUE SÓ AGORA TENHA SE APERCEBIDO DE TAMANHA CALAMIDA INSTITUCIONAL…SEMPRE É TEMPO!!!

  3. Estão todos enganados, agora a cobra vai fumar. Após o carnaval as denúncias contra a classe política vai devastar os partidos brasileiros. Todos estão envolvidos, aguardem é o ARMAGEDDON.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 1 =