Apenas um Garotinho

Soltaram Garotinho, porque Garotinho não deveria mesmo estar preso. O Tribunal Superior Eleitoral decidiu por seis votos a um que ele deve ficar solto. Garotinho não é perigoso.

É fácil prender e mostrar para o Brasil os mafiosos de pequeno porte. Todo mundo agora quer imitar Sergio Moro. Mas Garotinho é um contraventor.

Claro que eu não torço por Garotinho. Mas essa figura bochechuda não é a representação do mal.

Eu torço mesmo para que peguem grandes mafiosos, que deixem de pegar os mesmos trambiqueiros cariocas.

Eu torço para que peguem gângsteres. E estes agiram durante anos em São Paulo e Minas. Mas quem vai pegá-los?

Os unhas grandes

O jornal O Globo está se divertindo com a imagem de Garotinho sendo levado do hospital para a cadeia. Seria bom não se divertir muito com esta cena.
Muitos dos que estão rindo, no jornalismo e em outras áreas, eram bem chegados a Garotinho e a Sergio Cabral.
Ontem, o procurador Dallagnol disse à TV Folha, com fervor nos olhos, nos gestos e na fala, que a Lava-Jato está recém na metade.
Tem muito pé pra ser puxado. Mesmo que a Lava-Jato não chegue nem perto dos pés tucanos, que têm unhas grandes, chegará em gente que está no poder e é parceira deles.
Ainda vai ter muito susto, até a tentativa (será que tentarão?) de prisão do Lula, sem muitas provas mas com muitas convicções.

Cuidem bem dos seus pés

A cena em que o ex-governador Garotinho é retirado à força do hospital não é para fazer rir, não. Um juiz determinou que ele fosse para a cadeia e pronto.
Não valeu nada a declaração do homem de que estava mal, nem os exames, nem a opinião dos médicos.
O Brasil todo, e não só os corruptos escolhidos, deve se preocupar com os excessos do Ministério Público e do Judiciário. Parte do MP e do Judiciário apropriou-se como bem entende da aplicação das leis e dos códigos de conduta do país. O contágio dos justiceiros está disseminado.
Os ‘liberais’ brasileiros, silenciosos, acovardados, um dia receberão essa conta. Há muita gente quieta. Juristas, empresários, jornalistas, engenheiros, advogados, professores, artistas continuam na moita como se não fosse nada com eles.
Teremos outros Garotinhos daqui a pouco. Quem continua calado poderá um dia ser puxado pelos pés, como aconteceu com Anthony Garotinho.