Só olhando

Passei perto do balcão de carnes do Zaffari da Aberta dos Morros, só para dar uma olhada. Fiquei com a sensação de que a maioria faz a mesma coisa.
O quilo da picanha está por R$ 78. As pessoas andam de um lado pra outro, simulando que estão escolhendo. A moda agora é fingir que se compra carne.
Circulam, pegam alguns cortes, fazem uma onda, largam e levam um quilo de pão de alho por R$ 20.
O Zaffari poderia criar dois ambientes: carne para levar e carne para olhar.
O bolsonarismo está testando nossa sanidade.

O ABSINTO DO BOLSONARISMO

O FGTS é o absinto da classe média e dos pobres. Bolsonaro liberou o FGTS para embebedar o povo por alguns meses.
Embebeda-se quem quer e quem não quer se embebedar. Cada um com sua bebedeira para enfrentar a realidade.
Agora, tem economista assegurando que o preço da carne não cai porque, apesar do desemprego, o consumo interno aumentou. A culpa não é só da China.
Mas como aumentou em meio a essa penúria geral? Acredite. O povo que foi ao consumo com o FGTS está gastando parte do fundo sacado em carne.
É cruel, mas é fato. As pessoas estão consumindo em comida o que deveria ser uma poupança.
Mas Bolsonaro ainda tem apoio de 20% da população. Tem respaldo da parte que toma absinto de verdade e da outra parte que acha que um dia, quando o dólar cair, beberá absinto lá onde foi criado, no vale suíço de Val-de-Travers.