A famosa Tia Eron

 

tiaeron

Nada é mais relevante hoje do que saber em que vai votar Tia Eron. Você nunca ouviu falar da Tia Eron, mas agora a deputada baiana é a grande personagem da política.

Ela pode desempatar os votos na Comissão de Ética para que se abra o processo de cassação de Cunha. Ontem, ela fugiu da sessão para não ter que falar com os jornalistas.

Fui me informar sobre Tia Eron, que em algumas reportagens é apresentada como negra, bela e inteligente. A deputada é afilhada dos coronéis da Bahia.

Votou pela redução da maioria penal para 16 anos e, apesar de ter alguns projetos que abordam, pelas beiras, as questões dos negros, seria uma reacionária juramentada.

Eu joguei os búzios e acho que Tia Eron (não descobri de onde vem o apelido) vota pela absolvição de Cunha. E nunca mais iremos ouvir falar dela, até o próximo golpe, quando poderemos estar diante dos sobrinhos da Tia Eron. Que golpezinho de gente estranha.

Ressuscitaram o Ottomar

ottomar

Gilmar Mendes no dia 7 de abril deste ano, ao comentar (ele comenta tudo) o julgamento das contas de Dilma-Temer na campanha eleitoral de 2014:

“Não há jurisprudência no TSE a propósito. Em geral, o que o tribunal tem dito é que a cassação do cabeça de chapa afeta também o vice”.

Gilmar Mendes hoje, dia 6 de junho, sobre o mesmo caso: a coisa mudou, porque ele examinou o processo do ex-governador de Roraima Ottomar Pinto, que era julgado por crime eleitoral, mas morreu durante o processo.

Seu vice assumiu e foi inocentado, porque o tribunal entendeu que o responsável pelas contas é o titular da chapa.

De modos que Ottomar pode salvar Michel Temer:

“Essa é uma pista que se tem dessa matéria, mas será um novo caso, com novas configurações”, disse o Mendes.

Em dois meses, a jurisprudência dá saltos fantásticos. Só que Ottomar está morto desde 2007. Gilmar Mendes ressuscita o que for preciso.