OS CONSELHEIROS E A DIREITA

Conclusões previsíveis da eleição de conselheiros tutelares, que este ano foi naturalmente valorizada pela ameaça de avanço da extrema direita fundamentalista.
As esquerdas podem ter reagido, às vésperas da eleição, elegendo candidatos progressistas e comprometidos com o ECA em áreas centrais, mas perderam feio nas periferias.
Pelo que já li, foi o que aconteceu em Porto Alegre e em São Paulo e pode ter acontecido em todo o país (a Folha online traz matéria com tentativa ainda precária de análise de SP).
É um fenômeno que apenas reafirma o que já aconteceu nas eleições municipais e na última eleição de 2018.
A capacidade de influência da direita nas áreas mais pobres pode estar muito além das conexões de desamparo social, desinformação e ação dos neopentecostais.
Como diz Renato Janine Ribeiro, que os progressistas prestem mais atenção em eventos como esse daqui pra frente, para que não se despolitize o que é político.

Abaixo, um link para o perfil da jornalista Nazaré de Almeida, que traz um texto interessante com os números de Porto Alegre.

https://www.facebook.com/nazare.dealmeida/posts/3327514003925485?hc_location=ufi

CONSELHOS TUTELARES AMEAÇADOS

Reportagem da Folha mostra o que muitos alertam nas redes há muito tempo. Enquanto as esquerdas sesteavam, a direita fundamentalista se articulava para sequestrar os conselhos tutelares nas eleições de amanhã.
É mais uma etapa do avanço do bolsonarismo. Os conselhos podem se transformar em puxados das igrejas neopentecostais, não a serviço da proteção às crianças, mas do projeto de expansão da extrema direita.
É possível atenuar o estrago? Que cada um faça a sua parte, sem desculpinhas. Vamos votar.