Jóia

Essa história dos hackers que invadiram os computadores da prefeitura de Jóia é a mais espantosa do ano. Conheço Jóia.
Quem iria imaginar que a prefeitura de uma cidade com aquele perfil seria vítima dos primeiros sequestradores de dados de um município a pedirem o resgate em bitcoins.
Eles querem o equivalente a US$ 4 mil em moeda virtual. Por que não pediram em sacas de soja, em litros de leite?
Será que o nome da cidade contribuiu para o ataque dos caras, que podem ser estrangeiros e confundiram tudo? A prefeitura diz que não paga. Vai ser bom esse duelo.
Este ano ainda vou comprar meia dúzia de bitcoins só pra experimentar.

O golpe e os invasores

Informei hoje pela manhã (alertado por quem me lê) que meu blog havia sido hackeado, porque muita gente tentava acessar um texto sobre os vazamentos na Lava-Jato e era levada para uma informação de que a página havia sido invadida.

Sei que isso é comum, mas eu precisava informar e reagir, recuperando o texto original e republicando no site. Sofro com frequência a ação de hackers, que tiram do ar alguns textos, como se dissessem que picharam um ou ou dois, mas poderiam, se quisessem, pichar tudo o que escrevi. Hoje, eles tiraram o principal texto da página.

Agradeço pela solidariedade de todos. Muitos se dispuseram a me ajudar a melhorar as defesas do blog.

Por que sou hackeado, se mantenho um blog minúsculo no latifúndio da internet? Porque não acredito em ações sistematicamente ‘aleatórias’.

Acredito nos que preveem que, a partir de agora, os aliados do golpe passarão à perseguição miúda, covarde, que inclui (preparem-se) a disseminação desse tipo de ataque e, entre outras providências, as ações na Justiça.

Eles sabem com quem contar. A direita não precisa mais da força de um regime autoritário fardado, mas do suporte de parte de um Judiciário seletivo, omisso ou engajado aos golpistas. Hackers, vazadores e outros delinquentes estão liberados para trabalhar à vontade a serviço da direita.

Resistiremos. Gracias pela força.