Que pilantragem

Me arrisquei a dar uma olhada, depois de meses sem coragem de ver o Manhattan Connection.
O programa é mais do que um espaço dos reacionários que falam mal do Brasil protegidos pelo fato de que moram no Exterior. O Manhattan Connection virou uma pilantragem descarada.
Que fim de carreira constrangedor para Lucas Mendes fazendo escadinha para o homem-mosca.

Imitadores

Diogo Mainardi, Lucas Mendes e Caio Blinder fizeram um debate (debate?) ontem, na abertura do Congresso da Associação dos Supermercados, em Porto Alegre. Que trio!!! Só faltou o Reinaldo Azevedo.
Um debate ao vivo com três dos mais reacionários jornalistas brasileiros deve ser interessante (eles já “debatem” assuntos variados na TV). Agora, imagine que debate terá sido esse com sujeitos que têm as mesmas opiniões, geralmente para desqualificar os próprios brasileiros.
Todo jornalista com tendência para a direita, e que vai morar no Exterior, passa a se comportar, já na primeira semana, como se tivesse nascido em Nova York. É o caso de todos eles. É a Síndrome do Paulo Francis.
E todos eles queriam ter nascido fora, com o nome e o jeito de falar do Francis. Só que Paulo Francis era um reacionário muito talentoso e não merece ter imitadores tão precários. Esses três deveriam imitar o Augusto Nunes.