Pedido de desculpas de quem?

Ainda tem gente embarcando no pedido de desculpas da Panvel. Só para reafirmar: o pedido de desculpas não é de Julio Mottin Neto, aquele que disse que Jean Wyllys não fará falta.
O pedido é da Panvel, é da marca, não é da pessoa física. Não caiam nesse truque. A nota diz que a Panvel pede desculpa em nome do presidente do grupo Dimed. Mas não diz nem o nome do homem.
Para não ter que admitir que errou, o presidente da Dimed, dona da Panvel, mandou que a marca da farmácia pedisse desculpas. Mas a marca não disse nada. Quem disse foi ele.
Ele poderá dizer para sempre: eu nunca pedi desculpas.
Mas tem gente achando que a desculpa diz alguma coisa. O pedido de desculpas da Panvel só diz que o homem não pediu desculpas.

Panvel arrependida

É diversionista a nota da Panvel sobre o presidente bolsonarista que fez o comentário a respeito de Jean Wyllys (de que pode ir embora porque não fará falta)..
Leiam a nota:
“A Panvel, em nome do presidente do Grupo Dimed, pede desculpas por sua postagem feita ontem à noite em uma rede social. A empresa tem como uma importante premissa o respeito às pessoas e a suas decisões individuais”.
Como a Panvel pede desculpas “em nome do presidente do Grupo Dimed”, se o comentário foi feito pelo presidente?
Se a Panvel é parte do grupo, subordinada ao presidente, como a Panvel pede desculpas em nome de quem a lidera? É a marca que pede desculpas, e não o indivíduo que disse que Jean Wyllys pode buscar o exílio porque não fará falta.
Tentaram fazer poesia com uma barbeiragem braba do executivo Julio Mottin Neto.
E o homem ainda deletou o comentário do Twitter. Os bolsonaristas deveriam ser mais convictos das posições que defendem.