O ATORMENTADO

Se a Vaza-Jato já fosse uma investigação criminal (em algum momento será), o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima poderia ser um candidato a delator.
Santos Lima é o servidor atormentado pelas arbitrariedades de Sergio Moro, como revelam as conversas divulgadas hoje pela Folha.
O procurador da Lava-Jato sabia que Moro era um autoritário que passava por cima das leis e do bom senso quando impunha como deveriam ser os acordos de delação.
Mas ele era apenas um servidor desconfortável entre procuradores submissos, que cumpriam as ordens do juiz porque Dallagnol achava que assim deveria ser.
Dallagnol foi dominado por Moro e acabou constrangendo os colegas que deveria liderar.
As falas de Santos Lima nas conversas vazadas mostram que os métodos de Moro deixaram sequelas profundas na força-tarefa do Ministério Público.
O procurador aposentado Santos Lima deveria falar, em respeito ao Ministério Público.

A lei é para todos os vendedores de delação?

Até um ex-procurador da República está perto de ir para a cadeia, por negociar acordos de delação, mas ninguém vai se mexer para investigar o advogado amigo do juiz, padrinho de casamento do juiz e ex-sócio da mulher do juiz, denunciado publicamente por um mafioso por tentar negociar os mesmos acordos no mercado paralelo?
Que poder tão poderoso tem este advogado amigo do juiz? Há mesmo juízes intocáveis no Brasil? Esse juiz seria hoje mais poderoso do que Gilmar Mendes?