PRESENTE

Quando avisou que mais coisas iriam surgir para atingir a família, Bolsonaro quis dizer apenas que recebe informações privilegiadas sobre o cerco do Ministério Público ao filho.
Estão vazando informações para o grupo investigado. A Folha informa hoje que Bolsonaro só errou a data.
Esperava que a operação de ontem contra Flavio fosse feita no início do ano.
O MP antecipou as buscas e apreensões para que os Bolsonaros tivessem um presente de Natal.

PAPAI NOEL EXISTE

Queiroz é alvo de operação comandada pelo Ministério Público no Rio.
Agentes estão em endereços de Queiroz e de outros ex-assessores de Flávio Bolsonaro, entre eles, parentes de Ana Cristina Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro.
A Folha assegura que é verdade. Desta vez não são nem a polícia nem o Ministério Público comandados por Sergio Moro.
O MP vem com força, depois da tentativa dos Bolsonaros de evitar as investigações com dados do Coaf e da decisão do Supremo contra os milicianos.
Queiroz vai estragar o Natal da família.

AS PERGUNTAS DE 2019

Quem mandou Ronnie Lessa matar Marielle?

Como Ronnie Lessa foi parar no condomínio de Bolsonaro?

Por que ninguém pega Queiroz?

Quem irá convocar Flavio Bolsonaro para depor?

Aécio, Serra e Fernando Henrique nunca serão presos?

De quem era a cocaína no avião?

O jaburu vai escapar?

Temos mais jornalistas de direita hoje do que na ditadura?

Por que Bolsonaro não saía do caixa eletrônico logo depois de eleito?

Michelle Bolsonaro parou de receber depósitos de Queiroz?

Os filhos de Bolsonaro mandam no pai?

Por que o porteiro se enganou?

Bolsonaro e os filhos aguentam até o final de 2020?

Quem irá delatar Sergio Moro?

Não vão investigar a fundação de Deltan Dallagnol?

Por que ninguém investiga a fábrica de fake news que funciona dentro do governo?

Vamos ouvir Tacla Duran na Justiça?

Dá pra confiar mais em Gilmar Mendes do que em Edson Fachin?

Luiz Fux continua sendo deles?

O Supremo vai encarar os justiceiros da Lava-Jato?

Por que Damares parou der ver Jesus?

QUEIMA DE ARQUIVO?

Tentaram matar Ronnie Lessa a tiros no começo do ano passado, num restaurante da Barra da Tijuca.
O UOL conta o caso que era mantido em segredo pelas investigações. Lessa matou Marielle no dia 14 de março.
Um sujeito atirou em Lessa no dia 27 de abril perto de onde ele morava como vizinho de Bolsonaro.
Assalto? Casualidade? Por que o assaltante era paulista e nunca havia sido visto no Rio? Por que atirou para matar?
Tudo envolvendo o assassinato de Marielle é apresentado como casualidade. Lessa, Queiroz, os milicianos, o porteiro, todos são casualidades na vida dos Bolsonaros.

BOLSONARO E OS FILHOS VIVEM COM MEDO

Bolsonaro e os três filhos formam a família mais poderosa e mais atormentada do Brasil. A mais acossada desde o Império. Bolsonaro simula que manda em quem quiser mandar, mas desconfia do porteiro do condomínio e teme os arquivos do major Olímpio, do delegado Waldir, de Bebianno e de Joice Hasselmann.

Os filhos de Bolsonaro desconfiam de todos que dizem confiar neles. Não há filhos mais assombrados por sombras e medos do que os três filhos de Bolsonaro.

Eles temem traições entre os milicianos. Desconfiam do Queiroz, dos parentes do Queiroz, dos laranjas insatisfeitos com a partilha das rachadinhas, dos robôs das fake news.

Os Bolsonaros desconfiam do vice Hamilton Mourão. Não podem confiar em Rodrigo Maia. Bolsonaro abandonou o próprio partido por desconfiar dos gestores do cofre. E desconfia de Witzel.

Tudo do entorno dos Bolsonaros gera desconfiança. Bolsonaro sempre soube que os grandes empresários não confiam nele, muito menos os banqueiros. Os investidores estrangeiros sabem que ele não sabe de nada.

A família Bolsonaro não dorme em paz, como as famiglias da Sicília. Os Bolsonaros não sabem mais quem são seus inimigos, porque não sabem há muito tempo quem são seus amigos.

Desde aquela noite em que Bolsonaro comemorou a vitória gritando que eliminaria os marginais vermelhos na ponta da praia, a maldição abateu-se sobre o pai e os filhos.

Não são mais os velhos adversários que os Bolsonaros precisam abater. Desde aquele momento, desde a comemoração com o alerta aos inimigos, que os amigos dos Bolsonaros são suas verdadeiras ameaças.

Os Bolsonaros nunca temeram tanto os inimigos que o pai ameaçou matar quanto temem os ex-amigos. Temem os acordos não cumpridos com os coronéis do Congresso e os parceiros do Judiciário.

Temem a memória e a alma de Marielle Franco e os rastros deixados pelos seus assassinos. Temem a presença de Sergio Moro, mesmo que o ex-juiz e Bolsonaro precisem sobreviver abraçados, até o dia em que um deles será obrigado a dar o bote. Pela frente mesmo, porque já é um bote esperado.

Bolsonaro não tem tempo para governar, porque é ocupado pela tensão permanente e pelo medo de ser traído. Bolsonaro não confia em Trump, nem em Paulo Guedes, porque Guedes fala como candidato e quer ocupar o lugar do chefe no coração do empresariado e dos golpistas.

O governo já demitiu seis generais, porque Bolsonaro não acredita na fidelidade deles. Ele, os filhos e seus subalternos fiéis tentam cuidar de cada movimento dos 2.500 oficiais empregados no governo.

Os Bolsonaros não confiam nos bispos neopentecostais e não podem confiar em ninguém da direita, dentro ou fora dos templos, porque a direita abandona seus perdedores, como abandonou Collor, Aécio, Serra, Eduardo Cunha.

Os Bolsonaros só confiam em Olavo de Carvalho, mas esse não tem poder real, não tem quartéis e nem votos. Olavo de Carvalho é o rasputin dos Bolsonaros, só tem a poção da Terra plana.

Mas os Bolsonaros ainda não estão diante de todos os seus medos. Um dia, daqui a pouco, eles poderão temer os próprios Bolsonaros, quando uns terão medo dos outros, e aí talvez já nem estejam mais no poder.

A FAMÍLIA ABANDONOU QUEIROZ

A Folha é cuidadosa ao não dizer a quem Queiroz se refere em novo áudio vazado em que se queixa de que foi abandonado pela família.
“O cara lá está hiperprotegido”, diz Queiroz, referindo-se, é óbvio, ao chefe Flavio Bolsonaro. “Não vejo ninguém mover nada para tentar me ajudar”.
Queiroz é um homem acuado. Falta um jaburu para dizer: tem que manter isso aí. Se não mantiverem, Queiroz pode falar.
(Os links abaixo trazem a reportagem da Folha e o áudio)

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2019/10/ministerio-publico-tem-um-cometa-para-enterrar-na-gente-diz-queiroz-em-audio.shtml?fbclid=IwAR1l3g9tdv9iT5zfXrLl2UWBl2x8NxtGX_5dO1Dfya3B65vMlhpg218DrFM

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/audio-queiroz-mp-ta-com-pa-do-tamanho-de-um-cometa-pra-enterrar-na-gente/