Precisamos falar de ditadura, tortura, reparação e anistia

A ascensão de figuras da extrema direita na política brasileira nunca será compreendida (para que não sejam aceitas com naturalidade) sem o entendimento de nossas omissões.
E uma das omissões mais graves foi a negação do debate sobre as impunidades da ditadura. Dessas impunidades surgiram sujeitos com a capacidade de arregimentação de um Bolsonaro.
Argentinos, chilenos e uruguaios fizeram o debate sobre o arbítrio imune a punições e enfrentaram suas consequências políticas. Por que os ditadores e seus subalternos, incluindo os torturadores, nunca foram punidos no Brasil? Por causa da anistia? Só por isso ou porque nos acomodamos numa controvérsia retórica sobre reparações e o alcance jurídico do perdão que beneficiou assassinos?
Pois chegamos aos 40 anos da anistia e a um bom momento para debater essas impunidades, no único país da América Latina em que um presidente elogia torturadores.
É nesse ambiente que acontecerá o Seminário Internacional sobre os 40 anos da Anistia e o Legado das Ditaduras na América Latina, de 26 a 28 de agosto no Centro Universitário Maria Antonia, em São Paulo.
O evento é organização por IEA-USP, CAAF-Unifesp, IEVE-Instituto de Estudos sobre a Violência do Estado e Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos, com o apoio de OAB-SP, IBCCRIM, Arquivo do Estado de São Paulo, Associação dos Arquivistas e Centro Universitário Maria Antonia.

Esta é a programação:
26/08 – segunda-feira
14h: Memória, trauma e legado das ditaduras no Cone Sul – debate sobre livros – Fabiana Rousseaux (TecMe-Argentina), Desirée de Lemos Azevedo (Unifesp-Brasil), Liliana Sanjurjo (Brasil) e Márcio Seligmann Silva (IEL-Unicamp). Coord. Danielle Tega (Unicamp)
18h: Sessão de Abertura do Seminário e da Exposição fotográfica – Paulo Endo (IEA/USP), Edson Teles (CAAF-Unifesp), Ana Amélia Mascarenhas de Rezende Camargo (OAB-SP), Marcelo Quintanilha (Arquivo do Estado de São Paulo) e Eleonora Rangel Nacif (IBCCRIM)
18h30: Mesa Redonda: a luta pela anistia e a Vala de Perus – Amelinha Teles (Comissão de familiares), Eleonora Menicucci (CAAF-Unifesp), Heloisa Amélia Greco (historiadora) e Luiza Erundina (deputada/PSOL). Coordenação: Ítalo Cardoso (OAB/SP e CPI Vala dos Perus)
27/08 – terça-feira
10h: Mesa Redonda: A anistia, o direito internacional e o STF -André de Carvalho Ramos (USP), Carla Osmo (Unifesp) e Eliana Vendramini (MP/SP). Coordenação: Renan Quinalha (Unifesp)
14h: Mesa Redonda: 40 anos de anistia no Brasil: balanço e perspectivas
17h30: Intervenção Cultural com Cabaré Feminista e Cia Kiwi
18h30: Mesa redonda: As disputas pelas memórias da ditadura na América Latina – Antônia Urrejola (CIDH/OEA), Fabiana Rousseaux (TecMe- Argentina), Macarena Gelman (Uruguai), Cath Collins (Chile) e Janaína Teles (IEA/USP). Coordenação: Paulo Endo (IEA e Psicologia USP)
28/08 – quarta-feira
10h: Mesa Redonda: Os ataques ao direito à memória e à verdade no Brasil – Eugênia Gonzaga (MPF), Criméia de Almeida (IEVE) e Adriano Diogo (Comissão Verdade SP). Coordenação: Edson Teles (CAAF/Unifesp)
14h: Mesa-redonda: Os não-sujeitos da anistia – Amauri Mendes (UFRRJ), Pádua Fernandes (Instituto de Pesquisa Direitos e Movimentos sociais) e Marisa Fernandes (Coletivo de Feministas Lésbicas). Coordenação: Desirée Azevedo (Unifesp)
18h: Homenagem a Elzita Santa Cruz: Rosalina Santa Cruz (filha de Elzita) e Felipe Santa Cruz (neto de Elzita e presidente da OAB)
18h30: Mesa-redonda: Testemunhos: Anistia, Inês Etienne Romeu e a Casa da Morte de Petrópolis – Fábio Konder Comparato (Direito/USP), Iberê Bandeira de Mello (advogado de presos políticos), Sérgio Ferreira (amigo de Inês) e Nicolau Bruno (cineasta). Coordenação: Ana Maria Camargo (História/USP).
Organização: IEA-USP, CAAF-Unifesp, IEVE-Instituto de Estudos sobre a Violência do Estado, Comissão de familiares de mortos e desaparecidos políticos.
Apoio: OAB-SP, IBCCRIM-Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, Arquivo do Estado de São Paulo, Associação dos Arquivistas e Centro Universitário Maria Antonia.

Os 200 anos de Marx

Livramento e Rivera terão um evento grandioso para marcar os 200 anos do nascimento de Karl Marx. Será um seminário com atividades artísticas, culturais, painéis, aula pública e cine-debate sobre a obra e a vida do alemão, a partir de 28 de abril e até 5 de maio. Sem Marx, não há como entender o mundo

DIA 28/04/2018:
ABERTURA: Pela comissão organizativa (Por que celebrar os 200 anos de Karl Marx na Fronteira?)
HORA: 19h
Local: IFSul
——————-
Palestra: “Mujeres a la izquierda. Ausencias y deformaciones en la historia del marxismo”
Palestrantes: Marier Frigerio, Patricia López Bélgica Martinez, Líber Romero
Debatedora: Silvia Carambula
Hora: 19h e 30 min
Local: IFSul
——————
Entre a palestra e o momento das perguntas do Público:
Taller Teatro Independiente – Riveramento. Poema a Marielle Franco: “Eu sei eu tive lá”

=============================================

DIA 29/04/18

Rueda de charla con militantes jóvenes

Tema: Marx vive

Hora: 15 horas

Local: Escaleras de calle Artigas

=============================================

DIA 30/04/2018:

Aula Pública: A chacina dos Comunistas no Parque Internacional
Palestrante: Oneider Vargas de Souza
Hora: 10 h
Local: Parque Internacional
——-
Palestra: Marx y ambiente
Palestrantes: Gabriel Delacoste e Adão Villaverde

Debatedor: José Luis Protti
Hora: 19 h
Local:  SUTAM-FUS: Sindicato Unico de Trabajadores de Asistencial Médica. Dirección Joaquin Suarez, 767, entre Rodó y Florencio Sanchez.

=============================================

DIA 01/05/2018:
Dia do trabalhador e da trabalhadora.
Evento Binacional.
Praça da Cuaró. Rivera.
Hora: Das 13h até às 18 h

Divulgação: Manuella Ibargoyen

Reflexão sobre os 200 anos de Marx e o Dia do/a Trabalhador/a: Nestor Chumbo Chaves

===============================================

DIA 02/05/2018:
Palestra: Origenes del movimiento obrero en la frontera.
Palestrante: Selva Chirico
Debatedor: Oneider Vargas
Coordenador: Pedro Luiz Coelho Araújo
Hora: 10 h
Local: IFSul

———–

Marx en la puerta de fábrica: charla con trabajadores

Hora: 13h e 30 min

Local: Puerta de URUFOR

Promueve: Instituto Cuesta Duarte – PIT –CNT

————-

Cine-debate: “Conversas com Perseverando”
Local: IFSul
Hora: 16 h
Debatedores: Dagberto Reis
————-
Palestrantes/Temas
Jaime Secco: Marx e a filosofia alemã
Carlos Héguy: O filósofo Karl Marx e a sua filosofia
Debatedora: Cristina Rodriguez Cartagena
Hora: 19h
Local: IFSul

============================

DIA 03/05/2018:
Painel sobre a Conjuntura Latinoamericana
Local: IFSul.
Hora: 14 h
Painelistas: Carolina Vergara(SINASEFE-IFSul), João Bourscheid (CPERS- Pelotas), Luís Cláudio Nobre Quevedo (PT – Santana do Livramento), Enrique Robert da Rosa Nuñez (Frente Amplio), Tiago Sotilli (MST).
————–
Palestra: A pedagogia marxista
Palestrante: Eliezer Pacheco
Debatedor: Eliézer dos Santos Oliveira
Coordenadora: Leniza Vieira Coelho
Hora: 19 h
Local: IFSul

=============================================

DIA 04/05/2018:
Oficina sobre o Teatro do Oprimido
Local: Parque Internacional
Hora: Das 17 horas até às 18 h e 30 min
Oficinista: Mauri Movimiento
——-
Palestra: Marx y la necessidad de la revolución
Palestrante: Juan Bernassa
Debatedora: Magali Ivañez
Hora: 19 h
Local: IFSul
————

Peña (reunião política, música, comes e bebes)
Local: Departamental del Partido Comunista de Rivera
Hora: 21 horas

==========================================
DIA 05/05/2018:
Mateada, varal de poesias e:

* Espetáculo Musical
Artistas locais: Carolina Cáceres, Leonardo Soares e David Benavídez.
Local: Parque Internacional
Hora: 15 h

* Intervenção artística coletiva
Local: Parque Internacional
Hora: 16 h

* Charla Filosófica: Histórias de vida e luta política
Memórias da época da Ditadura Militar
Charlantes: Presos e perseguidos políticos
Local: Parque Internacional
Hora: 17 h
– Fechamento (Feita de forma coletiva, pela Comissão)

Leitura da Carta Aberta

Candombe