Wianey

Wianey Carlet era o cara que parava todo mundo, em qualquer lugar, para comentar qualquer coisa como se fosse o assunto mais importante do ano. Quase sempre começava a conversa com uma exclamação:  “Mas olha aqui…”
E discursava (mais do que argumentava) com grande facilidade. Se o interlocutor concordasse com ele, logo perdia o interesse. Wianey era divertido demais. Tivemos, nos tempos de Zero, debates intermináveis na sala da fumaça do jornal.
São históricos os duelos políticos de Wianey com Bela Hammes. Eram dois que não pediam licença para dizer o que pensavam. E se adoravam.
Ultraconservador, muitas vezes assumidamente reacionário, mas sempre interessante e movido pelas discordâncias, Wianey se alimentava dos contrários e não se interessava por quem concordava com ele. Muitas vezes, seu reacionarismo era puro fingimento.
Era dos comentaristas de futebol que não poupavam cartolas e não engavetavam opiniões. Morreu um cara ranzinza e alegre.