TUDO NUMA BOA

Completa uma semana hoje o sumiço do motorista dos Bolsonaros. Foi no dia 6 que o Estadão divulgou o relatório do Coaf sobre as movimentações suspeitas na conta de Fabrício Queiroz.

O homem foi escondido e nunca mais apareceu. Bolsonaro, os filhos, o ex-juiz Sergio Moro, todo mundo fala do caso da conta de R$ 1,2 milhão. Falam e enrolam.

Todos dizem que o problema é do motorista. Mas o motorista é empregado do deputado Flavio Bolsonaro. O deputado deve ser obrigado a exigir explicações públicas do assessor. Mas quem obriga?

Ambos, deputado e motorista, são sustentados por dinheiro público. Mas e daí?

Tenho lido que os Bolsonaros ficam mal na parada com essa história sem explicação. E eu digo que não ficam nada.

Os Bolsonaros são o que são e ninguém da rede bolsonarista pede explicações, por adesão incondicional, por desistência da democracia, por amoralidade ou por ignorância.

A explicação será dada quando eles bem entenderem, se derem, ou Bolsonaro teria de explicar o futuro chanceler que vê comunismo no aquecimento global, o ministro da Educação que admira a ditadura, a ministra dos Direitos Humanos vê Jesus num pé de goiaba.

Ele teria de explicar os investigados por corrupção sem terem chegado ao governo. Não há como explicar nada.

Não há como explicar. Bolsonaro é um homem sem explicação.

Com o silêncio, não há dano nenhum à imagem dos Bolsonaros, porque os apoiadores da extrema direita estão acomodados na inércia e na resignação.

Muitos estão apenas á espera do general Mourão.

E as autoridades? As autoridades têm a mesma pressa do motorista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


9 + 2 =