UM DESAFIO

Ninguém anteviu o fenômeno Bolsonaro com o formato que passou a assumir quando disparou nas pesquisas. Bolsonaro era basicamente um candidato dos ricos e da classe média antiPT, com um teto (aqueles 18% a 20%).

Mas esse candidato do macho, até então rejeitado pela maioria das mulheres, dos jovens e dos pobres, acabou alargando seu alcance e foi para o segundo turno com 46% dos votos.

Hoje meio mundo pretende explicar a ascensão de Bolsonaro com facilidade. Há textos e mais textos, alguns gigantescos, com o que seria a compreensão quase absoluta do que Bolsonaro significa para quem o elegeu.

Pois agora um lanço um desafio. Quem previu, lá no começo da campanha do segundo turno, e não só como chute, mas com um texto com alguma reflexão articulada, que o governo Bolsonaro ficaria sob o controle dos militares?

E não falo de textos que analisaram, depois da eleição, o começo da formação do governo, porque aí é barbada. Quero ver o que foi escrito lá no começo, quando Bolsonaro vai para o segundo turno com aquela força não prevista.

Quem anteviu ali que Bolsonaro seria um governante com autonomia questionada? Não me interessa saber (porque aí tem textos aos montes) que Bolsonaro contava com apoio de uma grande ala das Forças Armadas. E que os generais teriam influência no governo.

Não é disso que se trata. Quero um texto que tenha antecipado mais ou menos isso: Bolsonaro estará no governo, mas os militares, por ocupação física de espaços, em grande número, estarão no poder.

Alguém que tenha escrito que os militares teriam muito mais do que forte influência, mas sim o controle do governo.
Quem tiver um texto com essa fundamentação de perspectivas, que me mande o link. Mas tem que ser texto mesmo (ou um vídeo, um depoimento).

Não pode ser na base do ouviu dizer, como o Sergio Moro fez com o processo contra Lula. Quero provas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 3 =