Um filme pior do que o powerpoint de Dallagnol

O jornalista Bernardo Mello Franco, da Folha, viajou de São Paulo a Curitiba, a convite dos produtores do filme “Polícia Federal, a lei é para todos”, só para constatar que o resultado é muito ruim.
Eu aqui na Aberta dos Morros, sem sair de casa, já sabia que o filme é mais do que ruim, é uma imitação grosseira de filmes americanos de mocinho de terceira linha. E foi o que Bernardo escreveu na Folha. Se ele tivesse falado comigo antes…
A Lava-Jato estendeu seus tentáculos à arte e ao entretenimento e pode manchar também a imagem do cinema nacional.
Os que foram à pré-estreia dizem que o filme consegue ser pior do que o powerpoint da rosácea do Dallagnol. É pior do que o filme sobre o Plano Real.
E continua o mistério sobre os donos do dinheiro que financiou este filme com diálogos de teatro de colégio. Ninguém vai delatar os financiadores secretos desta obra de arte?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


6 + 2 =