A CADEIA E A PERSEGUIÇÃO AOS MÉDICOS

Doria Júnior provocou o debate do dia. Prender ou não prender quem anda pelas ruas e desafia a ordem de ficar em casa. A discussão jurídica está superada.

É possível, segundo os juristas, que um decreto imponha a ordem de prender quem conspira contra a saúde pública. Como muitos países já fizeram.

Mas aqui os governadores teriam a coragem de mandar prender?

Na Argentina, apontada como um dos países de maior êxito no controle relativo da pandemia, pelo rigor na fiscalização da quarentena compulsória, a ordem de prisão provocou um trauma.

A dona de casa Florencia Magalí, de 39 anos, foi presa domingo pela manhã ao andar de bicicleta na localidade de Santa Rosa de Conlara, na província de São Luís. No meio da tarde, estava enforcada na cela.

Florencia teria usado o cordão de um macacão que usava. A polícia diz que ela estava sem documentos e investiu com fúria contra dois policiais.

Uma irmã diz que ela saiu para comprar leite e que pode ter sido violentada. É a repressão sendo usada em nome da contenção da pandemia.

Outra informação desalentadora que vem da Argentina trata da perseguição aos médicos e profissionais da saúde.

Eles estão sendo perseguidos por vizinhos. A moda é disseminar pelos edifícios de Buenos Aires cartazes com apelos para que médicos e enfermeiros envolvidos no atendimento de pacientes do coronavírus não retornem aos seus apartamentos.

São moradores com medo do contágio, que colocam pedidos nos elevadores e portas de apartamentos. A foto desse texto é do médico a quem o cartaz se destina: o morador do apartamento 7B, identificado como Rodrigo.

O presidente Alberto Fernández saiu em socorro dos médicos atacados. Todo o primeiro escalão do governo tem feito apelos para que os argentinos protejam os profissionais da saúde.

E o Ministério Público ameaça fazer com os agressores o que já vem sendo feito com os que andam pelas ruas. Os que pretendem pôr os médicos a correr poderão ser presos.

É a pandemia prendendo, empoderando policiais violentos e derrubando máscaras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


8 + 8 =