A CONSTITUINTE CHILENA

A Câmara chilena vota hoje a abertura do processo Constituinte, para a reforma da Constituição, com a possível aprovação da paridade de gênero (que sejam eleitos constituintes homens e mulheres em igual número).
A direita, a extrema direita e o governo de Piñera, que se acomoda entre as duas, trabalham contra.
Os chilenos vão fazer o que seria inimaginável como avanço hoje no Brasil. Vão reformar a Constituição do tempo de Pinochet, com boas chances de criarem leis progressistas.
Aqui, em algum momento parte das esquerdas chegaram a pensar numa nova Constituinte (quando do começo dos ataques contra Dilma), quase caindo na armadilha da direita.
Uma Constituinte hoje no Brasil faria com que a direita completasse no Congresso o serviço que o governo Bolsonaro começou, com a destruição de todas as conquistas sociais de 1988. Ou alguém acha que seria diferente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


8 + 5 =