A DESPEDIDA DE DOIS DEMOCRATAS

Será um dia histórico e triste para os uruguaios. Os ex-presidentes José Pepe Mujica, 85 anos, e Julio María Sanguinetti, 84, renunciam aos mandatos no Senado no dia 20.

São duas figuras decisivas para que o Uruguai retomasse a democracia. Talvez as duas mais importantes para que o Uruguai tenha resgatado as liberdades.

Enquanto Mujica era torturado no cárcere, como preso político, Sanguinetti lutava contra a repressão.

Estão cansados. Mujica diz que está doente e não quer encerrar sua vida pública como um mau senador.

Um de esquerda, da Frente Ampla criada depois da ditadura. O outro de centro, do velho partido Colorado. Dois democratas.

Dois adversários, que sempre se respeitaram, saem da política no mesmo dia. Os mandatos só venceriam em 2024.

Enquanto isso, o Uruguai volta a debater intensamente os crimes dos torturadores da ditadura e a impunidade dos assassinos e seus cúmplices militares e civis.

Já no Brasil o bolsonarismo troca afagos com velhos e novos aliados, com o Supremo e com tudo.

E o vice-presidente da República elogia Brilhante Ustra, o mais cruel de todos os torturadores.

One thought on “A DESPEDIDA DE DOIS DEMOCRATAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 5 =