A JUÍZA, DE NOVO

A Lava-Jato coloca a juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, em mais uma fria. Foi ela, por pressão dos lavajatistas, quem determinou em agosto a transferência de Lula para a Penitenciária de Tremembé.
Deu tudo errado. Agora, ela é quem deve dizer se Lula pode ou não passar para o regime semiaberto, por solicitação de Deltan Dallagnol.
No caso da tentativa de transferência de Lula, a juíza levou uma goleada de 10 a 1 no Supremo, que impediu a execução de sua decisão arbitrária.
Carolina também queria submeter ao seu crivo a autorização para que Lula concedesse entrevistas, determinando quem poderia ou não ouvir o preso político. O TRF4 determinou que ela não tinha autoridade para fazer escolhas.
Foi Carolina quem tentou, e também perdeu, por decisão do Supremo, impedir que Lula fosse visitado pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados.
Carolina pode perder de novo, submetida aos truques do lavajatismo. Pode ser dela a decisão de que Lula deve ser retirado à força do cárcere.
Vai ficando cada vez pior a situação da juíza que autorizou Pedro Barusco, o ladrão avulso, a circular livre e solto por Angra sem tornozeleira.
Não há VAR que salve as decisões de Carolina Lebbos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 4 =