A VITÓRIA DAS MULHERES E A DERROTA DA EXTREMA DIREITA

Uma madrugada histórica para argentinas e argentinos. O Senado aprovou por 38 a 29 votos o direito da mulher de optar pelo aborto até a 14ª semana da gestação. O projeto já havia sido aprovado pela Câmara.

Até agora, as argentinas poderiam interromper a gravidez nos casos de estupro ou risco de morte da mãe. Agora, pode decidir pelo aborto e deve, se quiser, ter o apoio da estrutura de saúde pública.

Um detalhe relevante. A sessão encerrada às 4h da madrugada desta quarta-feira foi presidida por Cristina Kirchner.

Na Argentina, quem ocupa o cargo de vice-presidente é também presidente do Senado.

O projeto aprovado foi enviado ao Congresso pelo governo de Alberto Fernández. Foi uma vitória das mulheres, mas foi também uma derrota não do conservadorismo e do machismo, mas da extrema direita agora liderada por Mauricio Macri.

Com mais essa conquista das mulheres argentinas, o Brasil se consagra como uma ilha de fascismo e resignação cercado pelo avanço progressista na América Latina.

One thought on “A VITÓRIA DAS MULHERES E A DERROTA DA EXTREMA DIREITA

  1. E pelos resultados das últimas eleições continuaremos a ser [email protected], por longo tempo, pelos discursos CONSERVADORES, que gostam de MISTURAR política com religião. Longe de ser pessimista, mas Colocar em votação uma pauta como a legalização do aborto no Brasil, com um congresso nos moldes atuais, é definitivamente impensável. No momento, só nos resta dar Parabéns ao povo argentino e aprender com ele a não misturar deus com saúde pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 1 =