ABAIXEM-SE

Os textos precários sobre a arma do ex-ministro Milton Ribeiro, que disparou por acaso ontem no aeroporto de Brasília, não esclarecem detalhes importantes.

Por que Ribeiro tem porte de arma? Ele anda por aí, em lugares públicos, com uma arma?

Entra em aviões com a arma? Costuma manusear a arma dentro do aeroporto? Tem inimigos perigosos? Anda com seguranças?

Provoca um disparo acidental por imperícia combinada com imprudência, e tudo bem?

Os aviões carregam gente armada assim no mais, como quem leva um pastel no bolso?

Depois do incidente, o ex-ministro entrou no avião com a arma que ele não sabe manusear?

Dá para imaginar que as cidades estejam cheias de gente armada por toda parte. Tem gente com pistola no cinema, no supermercado?

Antes do golpe, o faroeste. Bolsonaro frequenta clubes de tiros, de vez em quando, mas não sabe atirar porque não sabe como destravar a pistola.

Ribeiro dá tiro por acidente por não saber travar a própria arma.
Agora, temos bala perdida em aeroporto. E Daniel Silveira sumiu
com uma tornozeleira sem bateria.

E os bolsonaristas preparam no Congresso projeto de anistia para todos os que cometeram crimes políticos.

O Supremo está cercado, a grande imprensa está se entregando, os povos e os bichos da floresta não sabem para onde fugir.

A qualquer momento, em qualquer lugar, inclusive no pátio da sua casa, podem surgir garimpeiros.

E vem aí o Twitter sem lei de Elon Musk.

__________________________________________________________________

POR QUE RIBEIRO ANDA ARMADO?
O Estadão e o UOL finalmente esclarecem o que todo mundo suspeitava. Milton Ribeiro, o pastor amigo dos pastores amigos de Bolsonaro, não poderia ter entrado no aeroporto de Brasília com a arma carregada.

Não poderia ter se dirigido a um balcão de check-in e não poderia entrar no avião com a arma, por não ser agente público da área de segurança.

O ex-ministro que, não sabe descarregar armas deveria ter tirado a munição antes de entrar na área de embarque e deveria ter se dirigido à PF para dizer que portava uma arma.

E teria então de despachar o revólver antes do embarque (que é o que ele pode dizer agora que iria fazer).

O que ninguém explica até agora é como o sujeito tem porte de arma e sai a andar armado sem saber manusear o revólver.

Qual é a justificativa para que alguém (que já deixou de ser autoridade) ande armado em local público?

Esta é a pauta que o jornalismo continua devendo.

2 thoughts on “ABAIXEM-SE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 7 =