AÉCIO VIROU UM TRASTE

Abra qualquer site e está lá: a Polícia Federal pegou Aécio. Uma informação que o Brasil poderia aplaudir até meia década atrás e que chega agora, mas não provoca nenhuma reação.

Em meio à pandemia e às loucuras de Bolsonaro, ninguém quer saber da notícia sobre o pagamento de R$ 65 milhões em propina da Odebrecht e da Andrade Gutierrez a Aécio Neves. Está em relatório da Polícia Federal.

Aécio acionou o golpe e ajudou a inventar Bolsonaro. Tem dinheiro na Suíça, teve dinheiro na mala do primo, há provas de que é corrupto.
Nunca foi punido. Os processos contra os tucanos tramitam por décadas e prescrevem. É assim com Fernando Henrique, Serra, Alckmin e contra Aécio.

A Justiça sempre tratou a direita bacana a pão de ló. E agora pegaram Aécio por mais um rolo de 2008. Só conseguiram pegá-lo 12 anos depois. Doze anos.

É só o inquérito policial. Até chegar ao Ministério Público e à Justiça, serão muitos anos mais.

Hoje, ninguém quer nada com esse zumbi da direita. A prioridade agora é derrotar o fascismo bolsonarista. Aécio é uma nulidade, uma figura sem expressão, sem parceiros no partido e sem amigos.

Nem adianta querer saber detalhes das propinas das empreiteiras para Aécio. Precisamos saber mais do Queiroz, do Flávio Bolsonaro e do mandante do assassinato de Marielle.

O mineiro não vale mais nada para a esquerda, nem como objeto de vingança. Aécio é um traste inútil até como saco de pancadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


7 + 8 =