APENAS UM VOTO CONTRA LINDBERGH. DE QUEM SERIA?

Lindbergh Farias deve ser diplomado e empossado como vereador eleito do Rio pelo PT. É decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Por seis votos a 1, uma goleada.

A direita tentou impedir que Lindbergh fosse eleito, antes mesmo da eleição, com a acusação de enriquecimento ilícito quanto foi prefeito de Nova Iguaçu.

“Em nenhum dos trechos da condenação reproduzidos pelo TRE-RJ é possível extrair que ele incorporou ao seu patrimônio quaisquer dos valores destinados para propaganda institucional”, disse o ministro Luis Salomão, relator do caso.

O ex-senador foi eleito com 24.912 votos, a nona maior votação da eleição deste ano no Rio.

Os seis votos favoráveis a Lindbergh foram dos ministros Luis Salomão, Tarcísio Vieira, Mauro Campbell, Sérgio Banhos, Alexandre de Moraes e Marco Aurélio.

Apenas um votou contra. Um. Quem? Ele, Edson Fachin, que se consagra como o ministro previsível, incapaz de votar contra ações movidas pela direita.

Fachin foi contra a suspeição de Sergio Moro no julgamento do caso do tríplex. Ficou chato ter ficado sozinho no caso de Lindbergh, ou será ele o único certo?

__________________________________________________________________

CHARGE

One thought on “APENAS UM VOTO CONTRA LINDBERGH. DE QUEM SERIA?

  1. Acho que devemos procurar uma maneira legal de garantir que estes que tem a obrigação de proteger a constituição possam ser investigados e se provado qualquer ilicitude punido ao rigor DA lei. Ninguem deveria estar acima da leí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


5 + 8 =