AS VOZES DA DIREITA TOMARAM CONTA DO FUTEBOL

Há no Rio Grande do Sul duas figuras à disposição da força destruidora do reacionarismo no futebol. A mais nova é Tiago Nunes. Quem vai proteger o técnico do Grêmio da turba bolsonarista da crônica esportiva, que irá compará-lo sempre com Renato Portaluppi?

Esta semana ouvi no rádio um dirigente do Grêmio falando do bolsonarista Renato como se falasse de Getúlio Vargas. Parecia uma tentativa de acalmar a direita gremista que considera o sujeito dono e Deus do clube.

A direita sempre grita mais alto entre os torcedores e a crônica do futebol. Agora, temos uma extrema direita militante e, quem sabe, hegemônica.

As viúvas de Renato não deixarão Tiago Nunes em paz, assim como as viúvas de Abel Braga não deixam Miguel Ángel Ramírez trabalhar direito.

Ramírez é uma cabeça rara no futebol, um técnico progressista num meio reacionário. A crônica de direita tenta mandá-lo embora desde o dia em que chegou a Porto Alegre e fez, em entrevista coletiva, a defesa da diversidade, das diferenças e até dos refugiados da África que tentam uma vida nova na Europa.

As vozes bolsonaristas não suportam um técnico de futebol inovador, politizado e estrangeiro. Comentaristas e narradores querem um sujeito alienado, de preferência um amigo deles.

As vozes do reacionarismo podem não ser maioria, mas são as mais fortes no futebol, no campo, nos vestiários, nas salas dos cartolas e nas rádios.

O futebol é um antro não só do ultraconservadorismo, mas dos adoradores do fascismo mesmo. O futebol brasileiro é um pântano de bolsonaristas declarados ou enrustidos.

Que Tiago Nunes e Miguel Ángel Ramírez tenham a proteção das almas de gremistas e colorados que já se foram e dos torcedores progressistas.

__________________________________________________________________

BIDEN E O FARSANTE
É complicada a situação de Joe Biden. Bolsonaro o desafia, como desafia os líderes mundiais, e Biden fica numa encruzilhada.

O discurso mentiroso de Bolsonaro serve a Biden no sentido de expressar (mesmo que como farsa) que o sujeito se submete aos alertas do americano.

Biden espera poder dizer ao mundo: esse fascista sucumbiu às minhas advertências e agora se rende à ideia de que é preciso proteger a Amazônia. Biden quer poder dizer: eu venci.

Mas Bolsonaro tratou Biden e todos os participantes da Cúpula do Clima como as tias bolsonaristas que acreditam em cloroquina.

A Folha revelou ontem que, um dia depois do discurso de farsante, quando prometeu aumentar as verbas para a fiscalização ambiental, Bolsonaro cortou recursos para a área.

No Orçamento de 2021, o sujeito, ao invés de aumentar, podou R$ 240 milhões do Ministério do Meio Ambiente. Bolsonaro está às gargalhadas, até porque talvez o Brasil não sofra sanção alguma.

_________________________________________________________________

IMITAÇÃO
Jose Biden ameaça fazer pelo meio ambiente o que Jimmy Carter fez pelos direitos humanos no final dos anos 70 e início dos 80.

Mas passa a impressão de que é mais frouxo.

__________________________________________________________________

MAIS UMA DE LLOSA
Mario Vargas Llosa vai ampliando sua lista de atitudes patéticas. O apoio à candidata da extrema direita Keiko Fujimori à presidência do Peru é um vexame que um Nobel não precisava passar,

Keiko, filha de um inimigo político de Vargas Llosa é a Bolsonaro do Peru.

Alberto Fujimori, condenado a 25 anos de prisão em 2009, não é apenas corrupto, é um bandido julgado por massacres e sequestros.
A filha é herdeira das ideias e da base política do pai.

__________________________________________________________________

AS CRIANÇAS E OS DEMAGOGOS
Não para nunca na Argentina a guerra em torno da abertura das escolas. Há um decreto do governo federal, que o prefeito de Buenos Aires, Horacio Rodríguez Larreta, de direita, decidiu desafiar.

O demagogo Larreta ganhou na Justiça esta semana o direito de mandar reabrir as escolas.

Alberto Fernández recorreu, e um juiz federal mandou que Larreta feche as escolas, até uma decisão da Suprema Corte. O prefeito mandou dizer que não fecha, e uma corte de apelações mandou que ele feche de novo.

E assim vai. O jornal El Clarín assegura que mais de 90% das escolas de Buenos Aires, públicas e privadas, estavam com aulas presenciais durante a semana. Mas com que frequência? Ninguém sabe.

__________________________________________________________________
https://www.eldestapeweb.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


5 + 6 =