BEM ENCAMINHADO

Está em boas mãos o inquérito que investiga Geraldo Alckmin pelo recebimento de R$ 10 milhões em propina, quer dizer, caixa dois, agora sob os cuidados da Justiça Eleitoral.
O processo foi parar nas mãos do promotor da 1.ª zona eleitoral de São Paulo Luiz Henrique Dal Poz.
A Folha informa que o promotor foi chefe de gabinete do atual secretário de Justiça do governo Alckmin, Márcio Elias Rosa, quando este era procurador-geral de Justiça (chefe do Ministério Público Estadual), entre 2012 e 2016.
É uma autoridade já posta sob suspeita e que não poderia investigar o caso. Mas quem impedirá que o promotor cuide do inquérito? O Supremo do Jucá?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


9 + 3 =