Bob Dylan em Porto Alegre

Bob Dylan esteve três vezes em Porto Alegre, em 1991, 1998 e 2012. O jornalista Eduardo Bueno, o Peninha, conta que na primeira vez acompanhou Bob Dylan ao Mercado Público.
Comeram sorvete e tomaram balalaica na banca 40. Ninguém o reconheceu.
Na saída do Mercado, Peninha encontrou um conhecido que perguntou: quem é o vaqueiro que anda contigo?
Alguns contam que Dylan só teria vindo uma vez a Porto Alegre, em 2012, e que todas as outras são apenas lendas. Divulgaram que vinha, uns dizem que foram, outros dizem que ouviram dizer e assim virou verdade.
E há quem diga também que Bob Dylan e Saramago vinham todos os anos a Porto Alegre, no início dos anos 2000, porque teriam arranjado namoradas gaúchas. Naquela época ainda se falava que alguém havia ‘arranjado’ namorada.
Um amigo me assegura que Bob Dylan frequentava o bar Odeon, na Andrade Neves. Todos os da casa sabiam que ele estava ali, mas ninguém contava pra ninguém.
Até o Najar Tubino, que frequentava o Odeon, guardou segredo. Dylan sentava-se sozinho, logo na mesa da entrada, para não chamar a atenção, sempre com um gorro bem abaixado na testa e uma manta grossa enrolada no pescoço. Isso em fevereiro.
Tinha levado o fora da namorada. A guria seria de São Gabriel. Tinha levado o fora da namorada. A guria seria de São Gabriel. O consolo para ele é que todos os que frequentavam o Odeon haviam, em algum momento, perdido a namorada. Tomava – este amigo me assegura – vodka pura e comia bolinho de bacalhau.
Mas esse amigo só me contou essa história quando o agora Nobel já não aparecia mais em Porto Alegre. Sabe-se até que ele levava no bolso do casacão a garrafa de vodka (daquelas torneadas) que bebia no Odeon.
Mas a guria que esnobou Bob Dylan é um mistério até para o Juarez Fonseca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


2 + 1 =