Bolsonaro no fim da linha

O que ficou claro hoje é que Mandetta está governando. A armadilha de Bolsonaro surtiu efeito contrário. Nunca se viu Mandetta tão descontraído.
E Bolsonaro tentando arrumar uma briga com o secretário da OMS. Até ontem ele brigava com Doria Júnior.
Bolsonaro se encolheu. Como tinha que aparecer com uma polêmica, inventou essa do cara da OMS. Não rendeu, ficou sem amarração.
Bolsonaro está com medo de Doria, de Witzel, de Caiado, de Marco Aurélio, de Rodrigo Maia, de Augusto Aras, de Sergio Moro, de alguns generais, do Paulo Guedes.
Bolsonaro está no fim da linha. Tem certeza de que está sendo traído. Logo ele vai descobrir o que resultará dessa rearrumação.
Enquanto não descobre, puxa briga com o homem da OMS. Só os filhos estão com certeza com Bolsonaro. Do resto, e que resto, a maioria torce pelo coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


6 + 2 =