CASAGRANDE E MAIS 10 DERRUBAM BOLSONARO

A Globo tentou derrubar o jaburu e não conseguiu e agora se frustra de novo ao tentar derrubar Bolsonaro. Mas sabe que não é com Merval Pereira e Miriam Leitão que se combate a extrema direita.

Talvez nem Sergio Moro tenha utilidade no esforço para derrubar Bolsonaro, depois da frustração com a divulgação da íntegra do depoimento de sábado.

A Globo pode derrubar Bolsonaro se formar um time, não de jornalistas de direita, mas com Casagrande e mais 10. Deve fazer com que esse time jogue todos os dias contra Bolsonaro.

Um time só de ex-jogadores, treinadores e jogadores dispostos a lutar pela democracia. Que seja mobilizado pela Globo contra o fascismo, mas de forma articulada.

Não precisam ser de esquerda, nem do PT, do PSOL ou do PCdoB. Podem não ser de partido nenhum. Basta que assumam as posições básicas de Casagrande em defesa das liberdades e da retomada da normalidade e batam todos os dias em Bolsonaro.

A política precisa do reforço não só das celebridades da música, do teatro, do cinema e de todas as artes, como aconteceu na ditadura.

Essas vozes sozinhas já não têm mais a potência dos anos 60, 70 e 80, porque o mundo hoje é dos cantadores de sofrências e imitações sertanejas.

As vozes do meio artístico não se renovaram em quantidade suficiente para inspirar, emocionar e mobilizar.

O futebol, tão medíocre e tão alienante, pode se redimir e cumprir essa função com um grupo de desviantes.

Jogadores de futebol, dirigentes, ex-jogadores, treinados, devem se unir em torno de Casagrande, com Juninho Pernambucano, Luxemburgo, Raí, o gaúcho Roger, técnico do Bahia. Quem mais? Vamos procurar.

Não há outra voz mais potente no mundo pop hoje do que a de Casagrande. O que ele disse ontem no Bem Amigos, no SporTV, na cara de Caio Ribeiro, o bom moço isentão, deve ser dito por um jogral.

Disse, ao contrário do que defende o tucano Caio Ribeiro, que gente do meio futebolístico tem sim que se manifestar e dizer tudo o que pensa da política.

O futebol brasileiro pode ajudar a derrubar Bolsonaro, como os jogadores chilenos estavam fazendo com Sebastián Piñera, ao lado dos jovens, e foram interrompidos pela pandemia.

Casagrande e mais 10 ficariam na História como protagonistas da queda de Bolsonaro, num tempo em que os campos estavam ocupados por hospitais de campanha.

Sei, estou delirando, mas só o que nos resta hoje talvez seja delirar.

___________________________________________________________________

EXTRA!!! EXTRA!!!
A Folha já tem a imagem que nenhum marqueteiro conseguiria produzir.

O aprendiz de ditador acha que está atacando, mas faz propaganda do jornal que tenta derrubá-lo.

É foto para página inteira, sem texto.

___________________________________________________________________

ATRASADOS
Os filhos de Bolsonaro descobriram que, além de Sergio Moro, também Regina Duarte é infiltrada das esquerdas no governo, mas agora é tarde.


O humor da Osvina em tempos de pandemia.

___________________________________________________________________

MUITO QUIETO
E o que Deltan Dallagnol pode fazer, com a sua tática do jejum, para ajudar Sergio Moro nessa hora difícil?

Em que clausura se meteu Dallagnol?

One thought on “CASAGRANDE E MAIS 10 DERRUBAM BOLSONARO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Website Protected by Spam Master


1 + 3 =