A VITALIDADE POLÍTICA DOS JOVENS COLOMBIANOS

Esta foto de uma das manifestações em Bogotá durante essa semana aciona interrogações que têm respostas ainda imprecisas. A primeira pergunta é: como tantos jovens se mobilizaram contra o governo do direitista Iván Duque, a partir da revolta contra uma reforma tributária? Os jovens não começaram protestando contra medidas que representem uma agressão à educação,

UM RECADO AOS QUE PLANEJAM MOTINS

Mais uma informação vinda da Bolívia, que pode interessar aos que sonham no Brasil com a transformação das polícias militares em estruturas bolsonaristas a serviço de motins contra os governadores e, mais adiante, como suporte até para um golpe. Desde o início de março, o Ministério Público pediu e a Justiça determinou a prisão de

AS LIÇÕES DE PATRICIA ARCE E DOS BOLIVIANOS AOS BRASILEIROS

Quem estiver distante do que acontece na Bolívia estará distanciado da compreensão das possibilidades e consequências de um golpe no Brasil. O que acontece na Bolívia é muito interessante e educativo. Havia uma preocupação generalizada, dentro e fora da Bolívia, com a hipótese de um acordo nacional produzir uma espécie de trégua que deixasse impunes

A GANGUE QUE PODE INSPIRAR BOLSONARO

Bolsonaro deve sonhar com a formação de grupos como o liderado pelo boliviano Yassir Molina, que está ao centro na foto. Molina é procurado desde a tarde de terça-feira. Há uma ordem de prisão da Justiça contra ele. O sujeito é o líder de uma facção de extrema direita chamada Resistência Juvenil Cochala (RJC), de

PRENDERAM MAIS UM GOLPISTA

Está na cadeia, em prisão preventiva, mais um general golpista na Bolívia, todos envolvidos em ações repressivas que mataram civis em 2019. O preso é Franko Suárez Gonzáles. Já estavam encarcerados os generais Alfredo Cuéllar e Pastor Mendieta Ferrufino e o almirante Flavio Arce San Martin. Faltam três generais que têm ordem de prisão da

DUAS MULHERES

Na Bolívia, os golpistas tiraram Evo Morales do poder, em novembro do ano passado, e chamaram a senadora Jeanine Áñez para assumir o governo provisório da extrema direita. Era bom ter uma mulher como líder golpista. Alberto Fernández assumiu o governo na Argentina em dezembro e chamou a promotora Cristina Caamaño para uma missão que