A CARTA DE MIGLIACCIO. DIVULGAR OU NÃO?

É bom o debate sobre a carta deixada por Flávio Migliaccio. Divulga ou não divulga? Parece que o desejo dele seria pela divulgação, ou a carta não teria ficado exposta e sem um destinatário específico. A carta é para o seu público, os destinatários estão no plural (“Me desculpem”), são os que admiram sua arte

O GRILO FALANTE DAS ESQUERDAS

Morreu Ruy Fausto, o filósofo das encruzilhadas das esquerdas e crítico irredutível dos erros do PT. Esta semana morreram os jornalistas Nirlando Beirão e Luis Edgard e Andrade. Encontraram o corpo de Ruy Fausto recostado no piano da casa dele em Paris. A impressão é de que continuam morrendo só os nossos. Os deles parecem

O JORNALISMO E A DEMOCRACIA PERDEM RENAN ANTUNES DE OLIVEIRA

Perdemos mais um dos grandes do jornalismo de combate. Renan Antunes de Oliveira morreu hoje aos 70 anos. Seu último trabalho, que não estava concluído, é uma série sobre os desmandos do véio da Havan, publicada no DCM. Conversamos menos de um mês atrás. Estava feliz com o transplante de rim que o havia livrado

A BENEVOLÊNCIA COM OS MORTOS

Dos mortos, que só se fale de bem. Ou no original em latim: “De mortuis nihil nisi bonum”. A frase, sempre repetida nas tentativas de proteger algum morto exposto a controvérsias, seria de Quilão de Esparta, um dos sete sábios da Grécia. Pois morreu Rubem Fonseca, um dos maiores escritores brasileiros, mas também um dos

CLEUZA VENDIA MARIOLA NA RODOVIÁRIA

A Folha engrandece o jornalismo com a publicação de histórias de pessoas mortas pela pandemia. São relatos edificantes que a maioria delas deveria ter lido em vida. Me comove o que alguns chamam de necrológio e outros de obituário, porque foi a primeira coisa que fiz como aprendiz de jornalista. É a vida de uma

CUBA E AS PERGUNTAS DE WILSON CANO

Morreu Wilson Cano, economista militante que nos ajudou a entender o Brasil e a América Latina no contexto de um mundo cada vez mais desigual. Foi um dos fundadores do Instituto de Economia da Unicamp e defensor ativo das liberdades. Quando me dediquei ao jornalismo econômico, muito me inspireis em suas ideias. Wilson Cano, um